terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

A gata do crime

O crítico de cinema Fabio Garcez, conhecedor da iconografia "comics", faz  brilhante retrato da Mulher Gato, personagem cheios de significados e mistérios, talvez uma das poucas - talvez a única persona feminina dos quadrinhos - capaz de brincar com a imaginação masculina. Aliás, a "mulher das sombras" tem forte influência sobre o homem morcego, Batman. Conheça a razão. (M.M.)



Por Fabio Garcez*

"Deus criou a mulher de uma costela, de um osso torto. Se procurares endireitá-la, quebrará. Tenham pois paciência com as mulheres".


Maomé


Ela usa provocante trajes pretos e de couro, é ladra, extremamente sexy e seu caráter dúbio acrescenta uma pitada muito interessante à mistura, pois nunca se sabe exatamente em que lado ela realmente está. Refiro-me à Mulher Gato, criada em 1940 por Bob Kane e Bill Finger, na edição número 1 de Batman, mesma revista em que o Coringa fez sua estreia. Desde o começo era uma ladra, de nome Selina Kyle, com quem o Homem Morcego sempre “pegava leve”, pois após recuperar o produto de seus roubos a deixava ir.





Menina má mas nem tanto!



Entre eles, aliás, perduraria uma forte tensão sexual, um fator de atração inegável, uma espécie de “amor bandido” entre o herói – sempre relutante em entregá-la à justiça – e a garota má, não tão má assim, pois apenas furtava sem jamais causar maiores danos. Um de seus primeiros trajes era um vestido de seda. Usava um chicote como arma, o qual, em minha opinião, era o elemento que faltava para caracterizá-la em definitivo; além de dar um toque fetichista muito sensual a ela.





Os inúmeros trajes da gata!



Em Batman Ano Um, nova origem idealizada por Frank Miller emap 1987, Selina aparece como uma prostituta, inspirada pela primeira aparição de Batman a também fazer uma roupa extravagante e roubar. Após a minissérie Zero Hora (1996) – outra tentativa da DC Comics em ordenar sua caótica cronologia – o passado da Mulher Gato como garota de programa passou a ser completamente ignorado. Seja como for, cuidado! Tranque bem as janelas, pois o seu coração pode ser roubado por esta ladra maravilhosa!



Adorável 171!



A GATA NA TV


Ná década de 1950/60, a falsa moral tomou conta das Histórias em Quadrinhos graças à malfadada obra A Sedução dos Inocentes, do psiquiatra Fredric Wertham, na qual promovia um ataque furioso à Indústria: Batman e Robin certamente eram homossexuais e a Mulher Gato, com aquelas roupas sensuais e com aquela atitude agressiva, feria os “bons valores” americanos. No entanto, na década de 1960, uma escrachada série da ABC não somente trazia uma versão camp de Batman e seu companheiro – afinal, o deboche e o colorido eram a tônica e o sucesso do programa protagonizado por Adam West (Batman) e Burt Ward (Robin) – como também contava com a Mulher Gato, vivida por atrizes diferentes ao longo do seriado.




Batman: O filme de 1966!



A primeira atriz foi Julie Newmar, inicialmente contratada para apenas uma aparição, mas, com a audiência crescente, participou de seis episódios. Dona de um corpo escultural, a outrora dançarina usava um traje colado ao corpo, feito de lycra, e botas de salto alto com pinos de metal, cujo conjunto arrancava suspiros cara vez que aparecia na tela!




Julie Newmar: de arrancar suspiros!


Ocupada em outras produções, foi substituída por Lee Meriwether, ex-miss EUA em 1955 e muito bem aceita pelos fãs. Ela participou do primeiro filme colorido de Batman – Batman & Robin: A Dupla Dinâmica, de 1966 –, mas não reprisou o papel na série: apareceu em um episódio duplo, em 1967, como uma personagem raptada pelo Rei Tut.




Lee Meriwether: uma substituta à altura!


Entre 1967/68, foi a vez da cantora e atriz Eartha Kitt vestir o manto da Mulher Gato. Com uma interpretação extremamente exagerada, Kitt foi a primeira negra a fazer o papel e ronronava sensualmente como a vilã, uma das marcas características em sua passagem pela personagem.



Eartha Kitt: a gata do miado provocante!




A GATA NO CINEMA



O Batman de Tim Burton, vivido pelo baixinho beiçudinho Michael Keaton – em 1989 e 1992 –, não deixou saudades. Porém, o mesmo não pode ser dito de Michelle Pfeiffer como a Mulher Gato! O papel seria de Sean Young (Blade Runner), afeita a uma confusão, motivo pela qual, dizem as más línguas, teria motivado a acertada troca de Burton por Pfeiffer. Em Batman – O Retorno (Batman Returns, 1992) ela aparece em um traje justíssimo, todo costurado, com direito a chicote e o ronronar sensual, enquanto o Batman de Keaton fica literalmente com cara de bobo na presença exuberante da adversária (e quem não ficaria?!?!?). Na história, a origem é modificada e ela aparece como a secretária de um vilão, vivido por Christopher Walken, o qual a joga do alto de uma janela após ela ter descoberto segredos escusos do patrão. Ela sobrevive, enlouquece, e parece ter sido trazida de volta à vida por gatos (!!!). Coisas de Tim Burton!



Beldade fetichista: a gata segundo Michelle Pfeiffer!



Em 2004 Halle Berry estava na crista da onda. Tinha sido premiada com o Oscar de Melhor Atriz pela Academia em 2002, por sua interpretação em A Última Ceia (Monster´s Ball) e parecia comercialmente viável um filme solo da maior inimiga de Batman estrelado por ela. Dirigido por Pitof (Vidocq), a obra é um equívoco monstruoso! Muito embora Berry esteja maravilhosamente sexy em sua caracterização, a origem da Gata foi totalmente modificada (para não dizer bagunçada!). Na trama ela é Patience Phillips, artista plástica à qual trabalha em uma empresa de cosméticos (como?????). Ela também descobre sujeira na empresa e, quando os bandidos tentam matá-la, adquire poderes felinos. Ruim de dar pena! Sharon Stone interpreta a vilã, naquele que sem dúvida merece figurar entre os piores trabalhos de sua carreira.



Halle Berry: desperdício de beleza em um filme ruim!


A mais nova versão da anti-heroína poderá ser vista no último filme de Christopher Nolan à frente do Cavaleiro das Trevas. A bela Anne Hathaway (O Diabo Veste Prada, de 2006) dará vida à Selina Kyle em Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge (The Dark Knight Rises). Até o momento poucas imagens foram divulgadas, mas já é possível afirmar com certeza que sua performance será arrebatadora!



Anne Hathaway: a Mulher Gato da nova geração!



video

Batman - O Retorno (1992)


video

Mulher Gato (2004)




*Jornalista e crítico de Cinema. Mora em Pelotas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O seu comentário é importante para nós.